"" A Poesia quando chega ...""

Minha foto
Vitória, Espirito Santo, Brazil
""Eu vivo em carne viva, por isso procuro tanto dar pele grossa a meus personagens. Só que não agüento e faço-os chorar à toa.(...) Ser cotidiano é um vício. O que é que eu sou? sou um pensamento. Tenho em mim o sopro? tenho? mas quem é esse que tem? quem é que fala por mim? tenho um corpo e um espírito? eu sou um eu? "É exatamente isto, você é um eu", responde-me o mundo terrivelmente. E fico horrorizado"". ("Um Sopro de Vida" , Clarisce Lispector)

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Eu bebo o tempo


Eu me cansei
cansei desta vida, do meio e do fim
Abri a janela da cobertura e saltei num mergulho sem volta
estou em um lugar onde eu não caibo
Não há lugar dentro de mim onde eu possa ter descanço
Descobri o significado utópico da palavra paz
Abri o limite do asfalto frio e desci mais um pouco
me infiltrei nos esgotos sujos e sombrios do meu eu-lírico
Arrotei palavras infames: justiça, calmaria,compreensão
Bebi do nojo que é o tempo, envelheci
E não podendo ir mais fundo que os homens preveem
inventei a válvula de escape
flutuei até o inferno dos homens que não creem em  imagens
abracei tantos tolos que assim como eu beberão o tempo
Lá não tinha paz, nem justiça,nem calma e tão pouco compreensão
Comi meus erros e saboreei minhas memórias numa calda de manjar
Porque bebi o tempo como se fosse um último e saboroso Martine rosê
rompi o desejo  de me acalentar.

Fabricia Dias/ 01/05/2010

2 comentários:

  1. OI linda, pensei que já te seguia, ficava pensando que vc nunca postava.
    Bom texto apesar de pesado, vc parece ter mais leveza. As fotos estão lindas.
    Estou esperando sua visita na cidade maravilhosa.
    inté

    ResponderExcluir